Blog do

Profissional 

Industrial

Engenharia de Segurança do Trabalho


Tempo de leitura: 4 minutos.

Este engenheiro tem a responsabilidade de zelar pela saúde e pela integridade física do trabalhador, reduzindo ou eliminando o risco de acidentes no ambiente de trabalho. Também é sua responsabilidade elaborar, administrar e fiscalizar planos de prevenção de acidentes ambientais. Assessora empresas em assuntos relativos à segurança e higiene do trabalho, examinando instalações, materiais e processos de fabricação.

Orienta a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) das companhias e fornece instruções aos funcionários sobre o uso de equipamentos de proteção individual e ministra palestras e treinamentos, seguindo as normas governamentais e da empresa. Também é possível ingressar na carreira com uma graduação em tecnologia.


Áreas de Atuação

Programas de prevenção Avaliar e preparar diagnósticos de riscos, além de fazer planos para a segurança de empresas privadas e instituições públicas.

Tecnologia Criar equipamentos e máquinas que respeitem as condições de segurança do trabalhador e diminuam os custos das empresas.

Mercado de Trabalho

As empresas têm diversos motivos para investir na prevenção de acidentes ambientais e que envolvam seus funcionários. Primeiro, porque o afastamento de um empregado resulta em perda de produtividade; segundo, porque a concorrência no mercado nacional e internacional depende, cada vez mais, de certificações internacionais em saúde e segurança; e, terceiro, a própria sociedade brasileira está mais atenta às responsabilidades sociais da empresa – e saúde ocupacional e preservação ambiental fazem parte dessa responsabilidade.

Como o Brasil ocupa a quarta posição no ranking de acidentes fatais no trabalho, segundo a Organização Mundial do Trabalho, ainda há muito a ser feito. Por lei, toda empresa é obrigada a ter uma equipe de segurança de trabalho. “Temos no país uma diversidade de processos produtivos que vão desde o trabalho artesanal até o de mais alta complexidade tecnológica.

Por isso, faz-se necessária a presença de profissionais que entendam desses processos e saibam diagnosticar problemas, apontar e mensurar riscos, implementar mudanças e avaliar os resultados”, explica Geraldo Moraes, coordenador do bacharelado em Segurança de Saúde e Segurança da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), em Minas Gerais.

Como não há a exigência de a equipe de segurança ser fixa na empresa, há chances também para atuar como prestador de serviço. O profissional pode, ainda, fornecer consultoria, elaborando laudos ergonômicos e avaliações de riscos físicos, ou trabalhar como perito. Órgãos e empresas públicas também buscam o profissional por meio de concursos públicos. As regiões Sul e Sudeste, mais industrializadas, concentram o maior número de vagas, mas Norte, Nordeste e Centro-Oeste também oferecem boas oportunidades ao bacharel.


Curso

Muita física, química e matemática fazem parte do currículo. A grade abrange, ainda, filosofia, cidadania, antropologia e psicologia, fundamentais para que o aluno entenda os aspectos culturais e sociais relacionados ao trabalho. As disciplinas específicas incluem ergonomia (estudo da relação entre homem, meio e ferramenta de trabalho), higiene do trabalho (ruído, vibração, temperatura) e toxicologia. Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios.

Duração média: 4 anos.

Outro nome: Eng. de Saúde e Seg.

Referência: Guia do Estudante

#guiadasengenharias #engenharia

  • LinkedIn do Profissional Industrial
  • Instagram do Profissional Industria
  • Telegram do Profissional Industrial
Profissional Industrial